Notícias

Ver notícia

O trabalho é realizado pela Ambiental Ceará, que também está nivelando as tampas e substituindo as estruturas antigas, trazendo mais segurança a pedestres e veículos

O uso de ferramentas tecnológicas na operação do esgotamento sanitário executada pela Ambiental Ceará se aplica em diversos elementos do sistema, incluindo os Poços de Visitas (PVs), popularmente conhecidos como tampas de esgoto, que são monitorados em tempo real. Em cidades atendidas pela empresa, algumas destas estruturas estão equipadas com sensores que medem o nível de esgoto e alertam quando há risco de extravasamento.

“São sensores de comunicação, acoplados nessas tampas de esgoto, com alarmes de diferentes níveis, e que nos ajudam a tomar decisões rápidas. Tem o nível ótimo; o intermediário, que já acende um alerta; e o crítico, que indica iminência de extravasamento. Todas essas informações são enviadas em tempo real para o Centro de Operações Integradas (COI), que é o cérebro da nossa operação e funciona para trazer sempre mais velocidade e eficiência operacional”, explica o diretor de Operações da Ambiental Ceará, Fernando Lima.

Quando um sensor aponta o nível crítico de esgoto, o COI aciona uma equipe para avaliar o PV e realizar o trabalho necessário para evitar o extravasamento. “As causas mais comuns que levam a isso envolvem a má utilização da rede de esgoto. Seja o descarte inadequado de resíduos, como fraldas, sacolas, preservativos e óleo de cozinha, que se acumulam e obstruem a rede; ou o lançamento de água de drenagem na rede de esgoto”, acrescenta Fernando.

Poço de Visita (PV) com sensor instalado para ser acompanhado em tempo real pela Ambiental Ceará. Foto: Divulgação.

Atualmente, a Ambiental Ceará monitora 32 Poços de Visita distribuídos em Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba, Eusébio e Juazeiro do Norte. As estruturas foram selecionadas após um mapeamento que identificou PVs com histórico de extravasamento recorrente.  

Nivelamento e reposição de tampas

Além do trabalho de monitoramento dos PVs, a Ambiental Ceará está realizando o nivelamento destas tampas, deixando-as no mesmo nível do pavimento de avenidas e ruas de grande fluxo; a troca de tampas danificadas e a reposição de peças que estavam faltando. “Estamos substituindo as peças desgastadas, recolocando aquelas que foram furtadas, medidas que integram o cotidiano da nossa operação do saneamento e também contribuem para a fluidez do trânsito e circulação de pedestres das cidades”, detalha Fernando Lima.

Desde o início da operação, já foram nivelados 244 Poços de Visitas e substituídas ou recolocadas 320 tampas de esgoto, medida que traz mais segurança e conforto ao fluxo de pedestres e veículos nas vias das 24 cidades atendidas pela Ambiental Ceará.

PPP do esgotamento

Por meio da Parceria Público-Privada (PPP) firmada com a Cagece, a Ambiental Ceará é responsável pela ampliação, operação e manutenção dos sistemas de esgotamento sanitário em 24 municípios das regiões metropolitanas de Fortaleza e do Cariri. A PPP atende 4,3 milhões de pessoas e, ao todo, R$ 19 bilhões serão investidos – desse total, R$ 6,2 bilhões serão aplicados em obras.

A PPP visa cumprir as metas estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento, que determina que 90% da população tenha acesso à coleta e ao tratamento de esgoto até o ano de 2033, avançando para 95% em 2040.

Compartilhar:

Veja Também

Contato Saiba mais
Contato

O atendimento ao cliente permanece com a Cagece. Utilize a Central de Atendimento da Cagece para qualquer solicitação.

Quem Somos Saiba mais
Quem Somos

A Ambiental Ceará é responsável pelos serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em 24 municípios cearenses.

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.

Notícias Saiba mais
Notícias

Confira as últimas notícias da Ambiental Ceará e saiba mais sobre obras, programas e projetos.