Notícias

Ver notícia

Um dos painéis do Conexão ODS, realizado em Aquiraz, no Ceará, reuniu iniciativas de empresas que estão contribuindo para a despoluição e preservação dos recursos hídricos

O papel do esgotamento sanitário na preservação dos mananciais e na garantia de saúde e qualidade de vida, especialmente para as populações vulneráveis, foi um dos temas levantados no painel Movimento + Água, dentro da programação do terceiro dia do Conexão ODS, realizado em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. O evento, realizado pelo Pacto Global da ONU e pela Somos Um, contou com a participação da diretora de Relações Institucionais da Ambiental Ceará, Águeda Muniz, uma das palestrantes do sábado (21). “Esgoto sempre é visto como algo ruim, mas quando tratado e destinado corretamente, contribui para termos água limpa”, defendeu.

A missão de universalizar o acesso à coleta e ao tratamento de esgoto nas 24 cidades atendidas pela Ambiental Ceará vai contribuir, entre outros fatores, para a recuperação da balneabilidade da orla de Fortaleza e para o cuidado com as reservas hídricas da região do Cariri. Águeda foi uma das participantes do painel Movimento + Água, mediado pela assessora da diretora presidente da Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANA), Beatrice Kassar, que reforçou a relação direta entre esgotamento sanitário e cuidado com a água. “Esgotamento sanitário é onde temos um dos maiores déficits no Brasil, e o esgoto não tratado é uma das questões que mais polui nossos rios”, apontou Beatrice.

O debate contou, ainda, com a presença do head de Sustentabilidade do Cone Sul da Coca-Cola, Rodrigo Brito; e do head de Relações Externas da Solar Coca-Cola, Arthur Ferraz Ribeiro Júnior. O ciclo de palestras e debates do Conexão ODS foi encerrado com a fala do Nobel da Paz e cofundador da Yunus Negócios Sociais, professor Muhammad Yunus.

PPP de esgoto

Por meio da Parceria Público-Privada (PPP) firmada com a Cagece, a Ambiental Ceará é responsável pela ampliação, operação e manutenção dos sistemas de esgotamento sanitário em 24 municípios das regiões metropolitanas de Fortaleza e do Cariri. A PPP atende 4,3 milhões de pessoas e, ao todo, R$ 19 bilhões serão investidos – desse total, R$ 6,2 bilhões serão aplicados em obras.

A Ambiental Ceará, em parceria com a Cagece, irá cumprir as metas estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento, que determina que 90% da população tenha acesso à coleta e ao tratamento de esgoto até o ano de 2033, avançando para 95% em 2040.

Compartilhar:

Veja Também

Quem Somos Saiba mais
Quem Somos

A Ambiental Ceará é responsável pelos serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em 24 municípios cearenses.

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Esgotamento Sanitário Saiba mais
Esgotamento Sanitário

A Ambiental Ceará trabalha diariamente para ampliar e melhorar o índice de coleta e tratamento de esgoto.